Terça-feira, 29 de Agosto de 2006
Manifesto
Que se dane o manifesto!

Pois é justo que se espere da parte do autor deste vosso blog uma declaração de intenções, o dito manifesto. Uma afirmação universal, documento que à falta de melhor utilidade vos permitirá, caros leitores, decidir se fugir a sete pés das ignomínias que por aqui se abaterão ou ficar ler mais uma linha ou outra.

Muito bem: que se dane o manifesto! Fica para outra altura. Francamente não me apetece lavrá-lo agora. No fim de contas eu é que sei, ora!

Fica então o leitor convidado a participar se lhe aprouver, opinar, arrasar, enfim... ature-me quem quiser!

Dito isto vamos lá deitar mãos à obra. Não faltará por aqui creolina para desencardir e dar cabo da bicheza indesejada.


desinfectado por Jonas às 23:33
link do post | comentar | favorito
|

Eu
Remexer
 
Últimos

Quantos "gigas" tens?

Da convivência com insect...

Não é para fazer pouco...

Inadequado

por favor...

Devo ter uma vida boazinh...

Pastelaria fina

Argumentos contra amantes...

Porque o melhor do mundo ...

Mimoso

Fossa Séptica

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

subscrever feeds
Trapalhada

todas as tags