Quinta-feira, 28 de Setembro de 2006
Melgas
Dei por mim com um pensamento estranho. Acho que tenho muitos assim mas raramente me lembro, penso a toda a hora embora retenha muito pouco. Pode ser que seja pelo melhor assim, é de ver que na maior parte das vezes só me passam aleivosidades pela cabeça. Não me lembrar que as pensei é mais seguro.

Voltando ao que queria dizer... Constatei, ao escovar os dentes que não havia nas paredes ou tecto da casa de banho uma única melga, de facto, acho que ainda não vi qualquer criatura dessas desde que me mudei.

Confesso que senti um ligeiro vazio, é estúpido. Foi quase como quando gaiato os meus amigos tivessem de ir almoçar ou qualquer coisa. Ora as melgas como parceiras de brincadeira comigo saem sempre a perder, esborrachadas contra o estuque das paredes.

Parece que sinto falta de dar umas pantufadas nos bicharocos e regozijar-me secretamente com as impressões que deixavam nos tectos e paredes, sem me preocupar com a dificuldade da limpeza das tripas e sangue.

Talvez compre uma fisga, há uns quantos pombos que vão comer...


desinfectado por Jonas às 10:50
link do post | favorito

Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 



Eu
Remexer
 
Últimos

Quantos "gigas" tens?

Da convivência com insect...

Não é para fazer pouco...

Inadequado

por favor...

Devo ter uma vida boazinh...

Pastelaria fina

Argumentos contra amantes...

Porque o melhor do mundo ...

Mimoso

Fossa Séptica

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Outubro 2006

Setembro 2006

Agosto 2006

subscrever feeds
Trapalhada

todas as tags